Close

Guararapes é a vedete do mercado imobiliário da Capital

Construção do Centro de Eventos e atuais serviços instalados transformaram o bairro em um dos mais caros.

No mercado imobiliário de Fortaleza está “na moda” o bairro Guararapes. Esta região, contornada pela avenida Rogaciano Leite, rua Dr. Thompson Bulcão, avenidas Almirante Maximiniano da Fonseca e Washington Soares, é considerada uma das vedetes da valorização imobiliária da Capital. Há dois anos, o metro quadrado de um terreno no Guararapes tinha como preço médio entre R$ 1.000 a R$ 1.500. Hoje, varia entre R$ 3.500 a 4.500, segundo informações da Câmara de Valores Imobiliários. “O Guararapes apresentou uma valorização acentuada a partir de 2010”, afirma o presidente da entidade, Ricardo Arruda. “Esta região está em transformação”.

Esse resultado, diz ele, deve-se à construção do Centro de Eventos do Ceará (CEC) na avenida Washington Soares. A inauguração acontece em julho deste ano. “É um bairro independente. Tem shopping center, supermercado, universidades, bancos, concessionárias de veículos, o Fórum”, acrescenta Arruda.

Ranking

De acordo com dados do Secovi-CE (Sindicato da Habitação), o valor do metro quadrado no Guararapes é o quarto mais caro de Fortaleza, atrás da Aldeota, onde o valor médio do metro quadrado chega a atingir a marca de R$ 5.649, seguido pelo Meireles (R$ 5.417) e Cocó (R$ 4.806). Apesar da valorização, é possível preços entre R$ 2.000 e R$ 3.000 por m² no Guararapes. “Tudo depende da localização”.

“Na moda”

Para o tesoureiro do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci), Armando Cavalcante o bairro está “na moda” e vai “explodir” com a inauguração do Centro de Eventos.

“Os terrenos vão dar espaço para hoteis, bancos, uma série de melhorias. É uma zona que por si só já tem infraestrutura”, afirma. “É um bairro de futuro promissor. O clima também é muito bom. É uma zona alta de Fortaleza com uma corrente eólica forte, vinda do sudeste”.

Tendência

A tendência de valorização de áreas imobiliárias é sempre o lado de onde vem o vento. A teoria é defendida por Cavalcante. “Isso ocorre nas cidades do mundo todo”, afirma. No caso de Fortaleza, é o lado leste, “que tende a crescer enormemente”.

Por isso, os bairros da região até o Eusébio, na região metropolitana, já mostram forte valorização imobiliária, segundo o representante dos corretores de imóveis. “Messejana já é uma área com muitos empreendimentos em construção”, exemplifica Cavalcante. “Eusébio já é uma cidade dormitório para quem é de Fortaleza”.

Ele cita, entra as construtoras a atuarem no Guararapes, a Idibra, T&A, Diagonal, Marquise, Mota Machado e, principalmente, a Cameron e a Dias de Sousa. “Estas duas têm a maior participação”, diz.

Fonte: Diário do Nordeste.

Deseja receber mais informações, apresentação, vídeo e tabelas?  Por favor, preencha o formulário abaixo e receba o material completo em seu email ou WhatsApp.


  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório)
  3. (obrigatório)
  4. (obrigatório)
  5. Responda à questão:
  6. Prefere ser contatado por:
 

error: Conteúdo protegido!

CENTRAL DE VENDAS: (85) 98756-5142 (Oi e WhatsApp) | (85) 99610-0678 (TIM)

x